Quem Somos

A Obra dos Redentoristas: Levar a Boa Nova aos Pobres Abandonados.

Todos os cristãos são chamados a ser missionários, na medida em que o amor de Deus é algo que deve ser compartilhado. Os Redentoristas, como uma expressão mais plena da sua consagração batismal, cumprem essa vocação básica de todos os cristãos respondendo com zelo e criatividade às urgentes necessidades pastorais dos mais abandonados, especialmente os pobres, e consagrando-se inteiramente à evangelização.

Para realizar a sua missão, os Redentoristas procuram viver como os apóstolos de Jesus e dedicar suas vidas totalmente a Deus e à obra missionária. Num mundo em rápida mudança, os Redentoristas buscam constantemente novos modos de pregar a Boa Nova do amor de Deus. Como os apóstolos, movidos e fortalecidos pelo Espírito Santo, os Redentoristas não poupam esforço algum para fazerem um dom total de si mesmos a Deus “que os amou primeiro” (1Jo 4,10). Essa resposta de amor encontra sua expressão na profissão dos votos de castidade, pobreza e obediência.

Os Redentoristas vivem em comunidades de sacerdotes, irmãos e seminaristas. Além de trabalharem juntos, os congregados compartilham a oração, seus bens materiais e, de fato, toda a sua vida. Mais do que um simples modo conveniente de viver, o estilo de vida de uma comunidade redentorista é em si mesmo uma proclamação do Evangelho aos pobres.

Trabalho com os Leigos

Os Redentoristas sempre acreditaram que Deus chama todos à santidade, cada um de acordo com sua vocação na vida. Muitos leigos amam o carisma redentorista e se interessam pela espiritualidade afonsiana. Nos últimos anos, os Redentoristas e os leigos têm intensificado seus esforços para realizarem juntos a obra missionária. Como resultado, há uma soma de energias e uma partilha das alegrias e dos encargos do trabalho missionário, que mutuamente intensificam e enriquecem as vidas dos leigos e dos Redentoristas.

A Vida Redentorista

As Constituições Redentoristas são a nossa forma de viver. É nelas que temos resposta para nossa vida. E elas começam (Capitulo 2) a nos dizer que tudo parte da comunidade. É na comunidade que nossa missão se realiza.

Sem comunidade não há missão, nem redentorista. Pela comunidade Deus me ajuda a perceber que Ele me ama e por causa disso sou redentorista. Em nenhum momento as Constituições falam de Consagração, sim de dedicação. Também não fala de Vida de Religiosa, sim de Perfecta Caritate. Nós, redentoristas, somos chamados à vida apostólica. O que não pode ser confundida com apostolado.

O apostolado é menor que a vida apostólica. As Constituições não querem controlar nossa vida. Querem nos ajudar criando um ambiente saudável onde posso expressar o que tenho de mais profundo. São uma experiência de vida saudável onde expresso o que tenho de mais profundo, bonito e convincente. São asas que nos levam para o apostolado e para Deus. Para o redentorista esse vôo não é individualista, sim comunitário.

Somos um “bando que voa” em comunidade para a missão. A comunidade é onde encontramos a força para empreendemos este vôo em direção aos destinatários. É preciso entrar no processo de conversão. É preciso buscar a mensagem integral das Constituições em todos os aspectos da vida eclesial. Nessa conversão temos de estar atentos aos sinais dos tempos sobre a pobreza e a liderança nas comunidades, que mais do que mandar, anima e motiva.

O termo vida apostólica passou por três momentos fundamentais na história. Primeiro ele significou a vida cenobítica. Esse monaquismo cenobitico é a via apostólica. Segundo momento, Cônegos regulares, que além de colocar a vida em comum colocam também o ministério sacerdotal. Começa aqui a pobreza apostólica, pregadores apostólicos e buscam voltar à regra primitiva. Terceiro, a expressão sofre sua ultima evolução no século XIII, pregação itinerante acompanhada da pobreza comunitária, são os pregadores mendicantes, dentre estes Francisco e Domingos.

A partir de São Francisco a vida apostólica se aproxima mais de Jesus. É o modo de vivencia com o mestre. Os apóstolos estão sempre com o Senhor e ele os envia a pregar.

Dando um salto maior, chegando a São Vicente de Paula. A Congregação é criada pós-Concilio de Trento imediato. São Paulo da Cruz traz um sentido pleno à vida apostólica.

Santo Afonso vai dizer que a vida apostólica consiste em dar um adeus solene à própria casa sem jamais ver nem a pátria, nem os familiares. Onde domina a pátria e o sangue não há apostolicidade. Não pode pertencer ao Reino de Deus quem pos a mão no arado e se volta para trás. É um deixar permanente.

Nosso compromisso é o mesmo que Cristo. Quem não tem o zelo de Jesus não é apto para o ministério.

Vocações

 Convite para participar da Caminhada Redentorista

O discernimento da vocação é uma esplêndida caminhada. Damos aqui informações sobre o chamado para ser sacerdote ou irmão redentorista.


Carisma
          Os Redentoristas procuram continuar nos nossos tempos a tradição de Santo Afonso de Ligório, dedicando-se aos pobres mais abandonados. Fazem isto especialmente pela proclamação do Evangelho, como Jesus disse de si mesmo: "O Espírito do Senhor está sobre mim, porque me ungiu e me mandou levar a Boa Nova aos pobres..."(Lucas 4,18).

 

Apostolados
         Atualmente os Redentoristas trabalham com os pobres de preferência (embora não exclusivamente) numa variedade de ministérios:

·Pregando missões populares ou paroquiais,

·Ministério ordinário em paróquias pobres,

·Casas de retiros,

·Publicações,

·Obras sociais,

·Apostolados especializados: entre os surdos, capelanias de hospitais, de prisões, etc., e

·Missões em países estrangeiros.
 

Formação

           - Formação do sacerdote redentorista

             * Pré-noviciado ou postulantado, que é o tempo em que ele estuda a filosofia, experimenta a vida redentorista e faz o discernimento do chamado de Deus.

*  Um ano de noviciado, durante o qual o candidato tem a oportunidade de aprofundar a vida, a história e a espiritualidade redentorista

*  Três anos (pelo menos) de votos temporários, antes de professar os votos perpétuos.

*  Estudos teológicos em preparação para a ordenação.

*  Formação contínua.

 

          - Formação do irmão redentorista

* Um período de postulantado, que é um tempo de estudos, de experiência da vida religiosa redentorista e de discernimento do chamado de Deus.

* Um ano de noviciado, durante o qual o candidato tem a oportunidade de aprofundar a vida, a história e a espiritualidade redentorista.

* Três anos (pelo menos) de votos temporários, com várias opções para o estudo acadêmico, o treinamento técnico ou o trabalho, antes de professar os votos perpétuos.

* Formação contínua.

 

 

Oração pelas Vocações Redentoristas


O Deus, nós vos agradecemos
pelas bênçãos que nos destes
em Cristo nosso Redentor.
Que o vosso Espírito desça sobre o vosso povo,
fazendo com que o vosso suave chamado
seja ouvido em muitos corações.
Senhor da messe,
abençoa a Família redentorista
em todo o mundo
com muitas vocações,
de modo que as mais necessitados
chegam ao conhecimento
da Boa Nova da Redenção.
Que o vosso amor cresça entre nós
e se propague por toda a vossa criação.
Por Cristo Nosso Senhor.
Amém.

Mãe do Perpétuo Socorro, rogai por nós.

Santo Afonso, rogai por nós.